Ergonomia: Evitando Lesões no local de trabalho

postado em: Diversos | 0

Ergonomia Evitando lesões no local de trabalho

A cada ano os trabalhadores brasileiros gastam cerca de 2.000 horas no local de trabalho. E cada uma dessas horas exige muito dos olhos, costas, braços e pescoço.

A exposição a condições adversas de trabalho pode resultar em dor momentânea ou lesão prolongada. Além disso, ambientes de trabalho mal projetados contribuem para reduzir a eficiência, diminuição da produção, perda de renda, aumento das reclamações médicas e incapacidade permanente. O objetivo final da ergonomia é projetar o local de trabalho de modo a acomodar a variedade de capacidades e limitações humanas para prevenir Lesões Musculoesqueléticos (MSDs).

Como ocorrem as MSDs?

As Lesões Musculoesqueléticos são uma família de distúrbios musculares, tendinosos e nervosos que são causados ou agravados por movimentos repetidos do corpo, especialmente quando a pessoa trabalha com uma postura incômoda, carga de força muito alta, tensões de contato, vibração e exposição prolongada ao frio.

As mãos, pulsos, braços, ombros, pescoço e costas são compostos por uma complexa rede de nervos, ossos, tendões e fluidos. A irritação desses tecidos durante certas atividades de trabalho pode, ao longo do tempo, resultar em pressão elevada em torno dos nervos. Isso pode causar compressão e, eventualmente, causar danos aos nervos.

Os nervos também podem ser danificados pela pressão de tendões inflamados. A Síndrome do Túnel do Carpo é um exemplo comum disso: o nervo mediano no pulso torna-se comprimido e, finalmente, danificado à medida que as estruturas do tendão se incham. Uma das principais causas disso é o trabalho repetido ou sustentado envolvendo força elevada ou usando um pulso curvado ou estendido.

Infelizmente, uma vez que a repetição é um dos fatores-chave para causar MSDs, atividades não relacionadas ao trabalho, como trabalhos de costura, jardinagem e boliche, também podem acelerar o progresso da lesão e recuperação. Essas atividades podem agravar um trabalho relacionado ou gerar um MSD que não possui nenhuma ligação com o trabalho.

A aplicação de ergonomia ao local de trabalho ajudará a encontrar um equilíbrio adequado entre os requisitos de trabalho e as capacidades de cada funcionário, diminuindo a probabilidade de ocorrência de MSD.

Fazendo seu computador verdadeiramente “amigável ao usuário”

Grande parte dos trabalhos de escritório são em frente ao computador. Quase todos. E ainda assim não existem muitas posturas alternativas para exercer a atividade. E ainda, graças à fluidez dos teclados, os trabalhadores podem digitar mais rápido por períodos mais longos e ininterruptos.

Postura

Embora seus próprios hábitos de trabalho possam contribuir para a dor nas costas e no ombro, usar uma boa postura não é uma simples questão de encontrar a posição “certa” para se sentar. Mesmo as posturas “pobres” (sentado de lado, pés para cima, etc.) podem ser confortáveis ​​se você não permanecer por longos períodos de tempo. De fato, mudar de postura a cada pouco é útil para muitas pessoas.

Especialistas em ergonomia recomendam as seguintes alterações no seu comportamento e também no ambiente de trabalho para evitar dor de costas, pescoço e ombro:

  • Mude a posição do seu corpo periodicamente ao longo do dia.
  • Use um suporte de documentos para reduzir a quantidade de torção do pescoço ou flexão para frente, se você estiver digitando a partir de um documento em cima da mesa.
  • Posicione seu teclado diretamente na sua frente e aproximadamente a altura do cotovelo. Isso deve permitir que você digite com pulsos retos.
  • Centralize o monitor com o teclado e a cadeira.
  • Evite o posicionamento de colocar o telefone entre o ombro e a orelha. Use um fone de ouvido telefônico que permita que você trabalhe no computador com boa postura enquanto estiver no telefone.
  • Reorganize a área de trabalho para evitar o excesso de flexão, inclinação e alcance.
  • Tente relaxar. Muitas lesões e episódios dolorosos surgem devido à tensão contínua dos músculos do pescoço e ombro durante o trabalho.

Assentos

Uma boa cadeira pode contribuir significativamente para reduzir o risco de dor nas costas ou lesões. Uma boa cadeira ergonômica inclui todas ou a maioria das seguintes características, não apenas uma ou duas:

  • Suporte lombar ajustável que mantém a curvatura “S” natural da espinha.
  • Ângulo entre o encosto e o assento que permite que você se sente sem se inclinar para a frente com desconforto.
  • Braços ajustáveis.
  • Encosto ligeiramente inclinado.
  • Permite uma variedade de posturas sentadas.
  • Ajustável de altura do assento.
  • Ajustar a profundidade entre o encosto e o assento.
  • Bordas suaves e arredondadas.
  • Tamanho que se adapta a você.
  • Alto encosto ou apoio de cabeça para posturas profundamente reclináveis.
  • Rodas apropriadas para a superfície do chão.

Se os pés não alcançarem o chão, considere usar um apoio para os pés. Além disso, se você tem uma cadeira sem suporte lombar, tente usar um pequeno travesseiro ou rolo de toalha para aliviar a pressão na parte inferior das costas.

Lembre-se: os recursos ergonômicos não irão ajudá-lo se a cadeira não se adequar ao seu corpo ou hábitos sentados, então o ajuste é importante.

Repetição

Tal como acontece com as Lesões Musculoesqueléticas, uma das melhores maneiras de evitar lesões nas costas, no pescoço e nos ombros é minimizar os esforços. As seguintes dicas devem ajudá-lo:

  • Tarefas alternativas. Se possível, levante-se periodicamente da sua mesa para usar o telefone, fazer cópias, documentar de arquivos, etc.
  • Faça vários descansos. Para muitas pessoas, “micro descansos” que permitem pausar com frequência são mais eficazes do que uma pausa de 15 minutos a cada duas horas.
  • Faça pequenas pausas que envolvam exercícios ativos (caminhada, alongamento); eles são muitas vezes os mais eficazes para aliviar o estresse na parte das costas, pescoço e ombros.

Cansaço Visual

Uma queixa física frequente por pessoas que passam muito tempo na frente de um monitor é a fadiga ocular. Especialistas em ergonomia identificaram várias áreas problemáticas e possíveis correções para a atenção visual, incluindo:

Brilho

  • Mova ou cubra a fonte de luz.
  • Mova o monitor.
  • Mude o ângulo do monitor.
  • Aplique um filtro de brilho de boa qualidade ao monitor.
  • Ao corrigir o brilho, não crie outros problemas. Por exemplo, se você mover o monitor, não coloque em um lugar que produza uma tensão no pescoço. O monitor deve estar diretamente na sua frente.
  • Quando possível, coloque o monitor em um ângulo reto com a janela.

Níveis de Iluminação

  • Seguindo as recomendações anteriores, ajuste a posição da tela e as fontes de iluminação (lâmpadas, etc.) para obter melhores resultados.
  • Trabalhe com um fundo de tela clara- seus olhos vão agradecer.
  • Descanse os músculos dos seus olhos concentrando-se em um objeto distante, longe do seu monitor, ocasionalmente.
  • Ao usar um laptop, procure olhar com uma maior distância com mais frequência. Um monitor de laptop não terá o melhor posicionamento, pois está ligado diretamente ao teclado.
  • Se você estiver usando um laptop em sua mesa, uma plataforma com encaixe, um teclado e um mouse externo devem ser usados. Um monitor externo também deve ser considerado.

Legibilidade da tela e do documento

  • Coloque os monitores diretamente na sua frente e documentos diretamente à direita ou à esquerda, à mesma distância.
  • Atualize ou substitua monitores com má resolução ou cintilação.
  • Ajuste o tamanho da fonte do seu monitor.
  • Coloque o monitor de modo que a parte superior da tela esteja na sua linha de visão. Se você usar lentes bifocais, o topo da tela deve estar um pouco abaixo da sua linha de visão.
  • Faça visitas regulares ao oftalmologista.

Stress psicológicos

O estresse pode ser levado em consideração para ferimentos no trabalho de duas maneiras interconectadas:

  • Como o estresse contribui para problemas ergonômicos físicos
  • Como o uso de um computador contribui para o estresse

Por exemplo, um ambiente de trabalho estressante pode fazer com que você permaneça tenso por longos períodos de tempo, use movimentos repetitivos, tire menos pausas ou deixe de relatar problemas médicos relacionados ao trabalho quando eles surgem. Isso cria um ciclo que pode contribuir para a dor e lesões.

Embora os trabalhadores possam não ter uma contribuição extensa em elementos estressantes de um trabalho (como o número de funcionários disponíveis para lidar com a carga de trabalho), uma maneira de reduzir o estresse é conscientizar pessoal e controlar as condições ergonômicas. Compreender o seu ambiente de trabalho é essencial. Assim, está ganhando controle sobre certos aspectos do seu entorno, como cadeiras ajustáveis ​​pelo usuário e níveis de iluminação. A informação e o controle ajudam a reduzir os níveis de estresse.

Uma Parceria Produtiva

É do interesse de todos aplicar a ergonomia no local de trabalho. Pobres condições de trabalho são más notícias para empregados e empregadores, resultando em sofrimento físico e impacto econômico adverso. Embora as sugestões oferecidas aqui ajudem, muitos empregadores podem querer dar o passo extra de consultar diretamente com um profissional no campo da ergonomia para analisar condições de trabalho específicas e fazer recomendações. Uma parceria entre funcionários, empregadores e especialistas ergonômicos pode ajudar a redesenhar o local de trabalho para atender as capacidades e o potencial de cada funcionário.

Via: Aiha

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta